fbpx

Queda livre

Foto Fábio Motta/Estadão

PoderData mostra que caiu número de brasileiros que acham que vida melhorou sob Bolsonaro

A taxa da população brasileira que acha que a vida melhorou desde que Jair Bolsonaro assumiu a Presidência da República, em janeiro de 2019, caiu de 37% para 25% em 3 meses. Os resultados são da pesquisa PoderData realizada no início desta semana, de 4 a 6 de janeiro de 2021 e divulgada nesta 5ª feira (7.jan.2020)

Ao mesmo tempo em que diminuiu a percepção positiva, cresce as parcelas que acham que a vida piorou (de 28% para 34%) ou que dizem nada mudou (de 31% para 39%). Os que não souberam responder são 2%, ante 4% na última rodada.

Os resultados da pergunta acompanham a alta na rejeição ao governo e ao trabalho do presidente, como mostrou reportagem publicada no Poder360 na 4ª feira (6.jan).

Nos primeiros 3 meses de um novo ano os brasileiros precisam voltar à realidade, pagar contas e enfrentar os aumentos de despesas regulares (IPTU, IPVA, mensalidades escolares).

A conjuntura econômica pode piorar o cenário e aumentar a percepção negativa. Agora, há mais de 14 milhões de desempregados. Em breve, o fim completo dos pagamentos do coronavoucher, que ainda distribui poucos pagamentos residuais. O programa atingiu quase 68 milhões de brasileiros e custou R$ 292,9 bilhões.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Os dados foram coletados de 4 a 6 de janeiro de 2021, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 518 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

Destaques demográficos

O estudo destacou, também, os recortes para as respostas à pergunta sobre a percepção dos brasileiros em relação à vida.

Os homens e os moradores das regiões Sul e Norte são, proporcionalmente, os que mais disseram que as coisas melhoraram depois da posse de Bolsonaro.

Os que têm de 25 a 44 anos, os moradores da região Nordeste e os mais ricos e instruídos são os grupos que mais dizem que a vida piorou.

Percepção X Avaliação de Bolsonaro

O levantamento cruzou os dados da pergunta com os de avaliação do trabalho pessoal de Bolsonaro.

Seis em 10 bolsonaristas dizem que a vida melhorou depois da posse. A taxa entre os que rejeitam o presidente é oposta: 69% dizem que tudo piorou desde 1º de janeiro de 2019.

PoderData

Leia mais sobre a pesquisa PoderData:

O conteúdo do PoderData pode ser lido nas redes sociais, onde são compartilhados os infográficos e as notícias. Siga os perfis da divisão de pesquisas do Poder360 no Twitter, no Facebook, no Instagram e no LinkedIn.

Informações deste post foram publicadas antes pelo Drive, com exclusividade. A newsletter é produzida para assinantes pela equipe de jornalistas do Poder360. Conheça mais o Drive e saiba como receber com antecedência todas as principais informações do poder e da política.

Por Poder360

%d blogueiros gostam disto: