fbpx

Monte já sua equipe de vendedores digitais

Com a nova inserção de tecnologias no dia a dia das pessoas é inevitável se adaptar para o novo jeito de comprar.

Com um simples toque na tela, o consumidor entra em contato com sua marca e é nessa hora que surge a necessidade de alguém dedicado a atender esse novo canal de vendas: o vendedor digital.

Mais que um vendedor, é um profissional antenado e conectado, que tenha facilidade com as plataformas de comunicação digital. Mesmo que sua empresa não atue com e-commerce, o vendedor digital pode atender clientes e manter relacionamentos profissionais com todos os consumidores que interagem com a empresa através do Whatsapp e dos perfis da empresa nas redes sociais.

O que acontece em muitos casos é que os leads que chegam pelos canais digitais são enviados para os vendedores do chão de loja. Dessa prática, surgem dois problemas: o cliente presencial que fica ofendido por ficar esperando enquanto o vendedor tecla no celular ou o cliente digital que fica “para a hora que sobrar tempo”. Com isso, fica horas esperando para ser respondido quando não se perde pelo caminho e fica sem atendimento.

Foto iStock

Por isso, é importante separar os vendedores digitais, dos vendedores externos e dos vendedores de chão de loja. Não porque ele seja melhor que os outros, mas porque é preciso ter indicadores próprios para cada uma das equipes a fim de mensurar a taxa de conversão dos leads provenientes dos canais digitais. O chão de loja do vendedor digital é o WhatsApp, o Instagram e o Facebook. Ele está ali pronto para interagir com as mensagens que chegam dos clientes consultando produtos, preços, tirando dúvidas e, principalmente, vendendo.

Precisa ser ágil e criativo para converter cada uma das mensagens em uma venda feita. Precisa ser cordial e manter a postura como se estivesse frente a frente com o cliente. Deve escrever bem e cuidar para que as mensagens estejam corretas de acordo com as regras gramaticais estejam corretas. Em caso de enviar áudio, tomar cuidado com a entonação e passar a impressão de que está sorrindo do outro lado da mensagem, mesmo que o cliente não possa vê-lo.

Utilizar os recursos de vídeo, foto e áudio são também uma ótima forma de mostrar produtos e descrever suas funcionalidades e diferenciais. Cliente perguntou o preço? Já manda uma foto do produto para ir se envolvendo. Cliente está com dúvida sobre o funcionamento do produto? Manda um vídeo demonstrativo. Afinal de contas, o vendedor digital precisa compensar o fato de que o cliente não está presente na loja, mas precisa sentir confiança e sentir-se atendido não por uma máquina, mas por uma pessoa de carne e osso.

É imprescindível que o vendedor digital mantenha o CRM atualizado e acompanhe cada uma das negociações do funil de vendas até o final. Um erro comum é achar que é possível gerenciar os leads pelas plataformas de mensagens. Mesmo que algumas plataformas de mensagens disponibilizem alguns recursos, um funil de vendas é muito mais eficiente, pois garante que nenhum dos leads ficou para trás. Para evitar ter que voltar atrás em uma venda por erro ou indisponibilidade de produtos ou incapacidade de entrega no prazo prometido, ele deve ter total conhecimento dos produtos e processos da loja e estar alinhado com os departamentos de estoque, expedição e entregas.

Foto Freepik

Estamos mais conectados do que nunca e a digitalização dos processos e da comunicação com o cliente é um caminho sem volta. Ao invés de apenas responder as mensagens que chegam no “inbox” e direcioná-las para um vendedor off-line, pule esta etapa e já comece a venda ali mesmo, já no primeiro contato com o cliente. O importante é entender que pessoas sempre serão pessoas querem ser atendidas na hora, mesmo que seja virtualmente. Essa simples ação pode fazer uma grande diferença no resultado no final do mês. Se a sua empresa ainda não tem em seus quadros a figura do vendedor digital, pode estar perdendo uma grande oportunidade de se destacar frente aos concorrentes.

%d blogueiros gostam disto: