fbpx

Zero Um nas fake news

A abertura do mercado é vista com desconfiança por setores do Exército. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Eduardo Bolsonaro e blogueiros bolsonaristas são os que mais disseminaram fake news sobre a eleição, segundo FGV

De acordo com um levantamento idealizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apoiadores de Jair Bolsonaro (sem partido) – blogueiros e seguidores – e o filho do presidente, Eduardo Bolsonaro (PSL), teriam sido os principais disseminadores de fake news durante o primeiro turno das eleições municipais de 2020.

A lista rankeada pela DAPP/FGV no Twitter apontou que os principais impulsionadores de notícias falsas no Twitter sobre fraude eleitoral foram o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e bolsonaristas que são alvos de inquéritos que investigam disseminação de fake news. A informação foi revelada pela coluna Painel, da Folha de São Paulo. A pesquisa foi feita entre os dias 15 e 26 de novembro.

Oswaldo Eustáquio, blogueiro preso duas vezes por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), teria sido um dos nomes que mais divulgou notícias falsas durante as eleições, segundo a FGV.

Guilherme Boulos, do PSOL, foi vítima de fake news durante a campanha para a prefeitura de São Paulo. Foto O Globo

O blogueiro foi preso duas vezes por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), e está proibido de usar as redes. Além de fraudes eleitorais, Oswaldo disseminou fake news sobre o candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, que chegaram a ser citadas por Celso Russomanno (Republicanos) em um debate no primeiro turno promovido pela Folha de São Paulo.

Ainda de acordo com a pesquisa promovida pela DAPP, o filho do presidente e outros parlamentares conhecidos por apoiarem Jair Bolsonaro publicamente, como Carla Zambelli (SP), Bia Kicis (DF), Filipe Barros (PR) e Daniel Silveira (RJ) são nomes apontados como maiores difusores de notícias falsas. Os citados também são alvos de investigação que está com a Procuradoria Geral da República (PGR) que apura ataques à Justiça Eleitoral.

Disseminação de mentiras corrompe o processo eleitoral.

A lista da FGV ainda é encabeçada por blogueiros bolsonaristas Leandro Ruschel, Allan dos Santos e Bernardo Küster. A hashtag mais disseminada no período eleitoral, de acordo com o monitoramento, foi #votoimpressoja, com mais de 38 mil publicações.

Por Beatriz Bergamin – PaiPee

%d blogueiros gostam disto: