fbpx

Sigas essas dicas importantes antes de levar um pet para sua casa

Número de pets em lares brasileiros cresceu 30% durante a pandemia

Existem atualmente mais de 144 milhões de pets no Brasil, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos Para Animais de Estimação (Abinpet). O número de pets em lares brasileiros cresceu 30% durante a pandemia, sendo que em 23% dos casos foi a primeira vez que essas pessoas adotaram um gato ou cachorro. Pensando em como ajudar os novos tutores de pets, o veterinário André Madsen, da clínica An MAdsen Vet, parceira da S2 Pets, startup que usa tecnologia para auxiliar pet shops independentes a ganhar escala, deu algumas dicas:

Leve-o a um veterinário

O primeiro passo essencial ao adotar um pet é levá-lo a um veterinário. Caso ele tenha sido adotado direto de uma clínica, é possível que ele já tenha passado por um check-up. Caso contrário, essa é a primeira etapa a seguir, para entender quais os primeiros cuidados necessários. O médico veterinário irá verificar a saúde do pet, pedir alguns exames, recomendar a ração correta e medicamentos necessários, além de verificar quais vacinas o novo membro da família deve tomar.

Fique atendo aos cuidados com a saúde e higiene do pet

brown chihuahua
Foto Nishizuka

Seja adulto ou recém-nascido, o pet demanda alguns cuidados com a saúde e gerenciamento de tempo do tutor para não perder nenhum cuidado. Caso já tenha acesso a carteira de vacinação do pet, o tutor já pode se planejar e organizar a agenda para vacinação, desparasitação e vermifugação do animal. Caso tenha adotado um animal que vivia na rua, um profissional veterinário indicará quais as vacinas necessárias e fará exames para verificar se o animal está livre de doenças infecto contagiosas e parasitárias, como pulgas e carrapatos.

Com as necessidades claras, agora é se planejar: uma dica é usar um aplicativo como o MeuPet, gratuito e disponível para Android e iOS, que permite criar uma ficha médica do animal com nome, idade, peso, pedigree, pelagem, chip e temperamento. O app permite alertas para acompanhar a rotina individual dos pets, evitando que o tutor esqueça de alguma necessidade. Além do prontuário digital, ao precisar de algum cuidado como banho, tosa ou consultas ao veterinário, é possível buscar por meio de geolocalização clínicas e pet shops locais.

Planeje-se para os cuidados diários

Ao adotar um pet, principalmente caso ele seja o primeiro pet da família, toda a dinâmica da casa precisa ser adaptada, por isso é necessário ter um planejamento prévio. Comece pelos cuidados diários, como definir um horário certo para servir água, ração e levá-lo para passear. Ter um pet exige tempo, investimento e dedicação.

Escolha a ração adequada

person in gray jacket holding brown and white dog
Foto Maksim Goncharenok

A alimentação é uma etapa indispensável dos cuidados com o pet. Assim como nós, eles também precisam se alimentar bem e repor os nutrientes. Uma alimentação inadequada pode gerar problemas gastrointestinais, inflamações e até mesmo envenenamento, já que alguns alimentos comuns na dieta humana são extremamente perigosos para os pets, podendo ser tóxicos devido ao excesso de gordura. Por isso, é importante pesquisar e se informar com cuidado, de preferência com um veterinário, sobre a melhor ração para o pet, de acordo com a espécie, peso, idade e porte do animal. Além disso, caso ele não seja o primeiro pet da família, o ideal é que os pets não compartilhem a alimentação e tenham acesso a quantidade correta de alimentos e comedouros higienizados.

Tenha um cantinho especial

Uma dica muito importante para tutores de primeira viagem é ter um espaço especial para o pet. Seja o pet um gato ou cachorro, ele vai precisar de um espaço dedicado às necessidades diárias, descanso e principalmente, para criar referência e ter disciplina. É nesse local que devem estar a caixinha de areia, em caso de gatos, ou tapete higiênico, caso seja um cão, além de alguns brinquedos. Lembrando também da troca da areia e tapete higiênico para manter a higiene do local e evitar insetos, mau cheiro e doenças.

Tenha uma coleira de identificação

Uma das maiores preocupações dos tutores de pets é que o pet se perca. Por isso, não esqueça de adquirir uma coleira de identificação e gravar os dados do animal e seus, para entrarem em contato caso ele se perca.

Por Pet é Pop

%d blogueiros gostam disto: