fbpx

Em forma para o verão

group of women doing yoga
Foto Unsplash

Treino na primavera: dicas para melhorar a performance

Para quem não gosta muito de frio, a primavera chegou para melhorar o ânimo para os treinos. Temperaturas mais altas e um tempo menos seco podem ajudar os corredores, mas sempre é preciso estar atento a alguns cuidados. Aqui separamos dicas para melhorar o treino na primavera.

De acordo com o médico do esporte Páblius Staduto Braga, do Centro de Medicina Especializada do Hospital Nove de Julho, esse é um bom momento para retomar às atividades ou dar um gás nos treinos.

“O corpo sente mais facilidade para aquecer e manter um ritmo regular de treinamento. Com manhãs menos frias e tardes agradáveis, a variação de temperatura corporal e resfriamento será menor”, explica Braga.

Nunca é demais falar: com as temperaturas mais altas, tente não correr próximo ao meio dia e início da tarde.

“Pelo fato de melhorar as condições de aquecimento corporal, evite os excessos, ou seja, cargas e distâncias acima do programado.”

Treino na primavera e alimentação

Manter-se hidratado é outro fator essencial, que merece ser destacado sempre.

A alimentação também pede atenção. Nessa época do ano, doenças do trato respiratório, tendem a serem agravadas, então é importante reforçar o sistema imunológico.

“O organismo leva um tempo para “adaptar” o funcionamento metabólico às características ambientais da nova estação. Por isso, sintomas como dores de cabeça, irritações nos olhos, fadiga e alergias na pele são comuns nessa época do ano”, explica a nutricionista Antonella Turci.

Para evitar esses “sintomas” e fortalecer o sistema imunológico, uma boa alimentação é essencial.

“Além da atenção e o cuidado com a hidratação, fundamental para a saúde e performance dos corredores, é importante optar por uma alimentação mais fresca e in natura”, ressalta.

No caso de quem corre na rua a atenção fica para a hidratação para a manutenção da temperatura. “A água in natura é a melhor opção. Ingerir no mínimo 35 ml por Kg de peso corporal é fundamental para manter as vias respiratórias bem hidratadas e prevenir infecções oportunistas”, explica a nutricionista.

Antes e depois dos treinos

Por fim, cuidados com a alimentação pré e pós treinos são fundamentais para melhorar o rendimento durante a atividade física.

No pré-treino alimentos de baixo a moderado índice glicêmico são mais indicados. Segundo Antonella, esse cuida é para não haver alterações inadequadas na liberação de hormônios fundamentais na atividade física. Algumas sugestões são omelete de claras, mix de castanhas e frutas secas, creme de abacate e shakes de frutas com leite vegetal.

Para uma boa recuperação muscular é importante fazer uma refeição entre 30 e 60 minutos após o término do exercício.

O pós-treino deve sempre priorizar proteína, podendo ter ou não carboidrato, dependendo do tipo de treino e do seu objetivo. Pode ser uma barrinha de proteína, iogurte vegetal com frutas secas ou açaí sem xarope com suplemento de proteína.

Por Go Outside

%d blogueiros gostam disto: